domingo, 24 de julho de 2011

Diamantina ( Armazém do Rosário ) - O dia depois

Nunca tinhamos ido à Diamantina!

Como bons mineiros, isso pode ser estranho, mas foi nossa primeira vez.
Valeu a pena.

Chegamos no início da noite e fomos recebidos pelo Samuel Falci que nos levou na casa do Vinícius (Armazém), onde acontecia um churrasco. Ficamos uns dez minutos e fomos pro trabalho.

Como muitos pontos em cidades históricas, o Armazém fica numa antiga senzala, com paredes ultra grossas e fortes. O peso de ter sido o que foi, não existe lá, o ambiente é leve e a energia muito boa, diferente de alguns lugares, onde o clima as vezes é pesadíssimo, não é o caso do Armazém, longe disso.

Passamos o som e fomos para casa ao lado, a dos senhores. Comemos, dormimos um pouco, demos uma voltinha rápida, e por volta de uma e meia da madruga, começamos a tocar.

Dias antes, já estavamos tendo um feedback positivo das pessoas, pelo facebook, muita gente conhecia a banda e o boca boca teve início. Foi massa.

Com a casa enchendo gradativamente, fizemos um show bem pra cima. Legal demais ver as pessoas cantando nossas músicas. Cadillac 59, A Rosa, A Nova, e Juliana, nos fizeram sentir mais em casa ainda. Abrimos e fechamos com Velha Vitrola, no miolo, botamos na roda alguns clássicos do rock and roll. Tudo pro bem. Rolaram uns três bis, que fizemos com muitíssimo prazer, é claro, depois descemos pra bater papo com o pessoal.

Devemos voltar no período das aulas, uma galera que mora lá e acompanha o Vitrolas, estava de férias, e se possível vamos chegar mais cedo, ou voltar mais tarde, pra conhecermos melhor a cidade. Pelo que vi, achei até mais bonita que Ouro Preto, que é outra jóia.
Belezas de Minas!

Agradeço à todos que estiveram com a gente.

Até breve.

Fernando Persiano

Um comentário:

  1. Parabéns meninos!! Na próxima por favor me levem!!! hehe
    Beijos!

    ResponderExcluir